Os encontros online acontecem quinzenalmente nas redes sociais do CSC e a participação é gratuita 

Continua nesta terça-feira, 29, às 9h, os debates com especialistas das cidades para discutir como os municípios estão se desenvolvendo com a Iluminação Pública. Estão confirmadas as presenças de Marcelo Menegatto, Diretor Presidente da BHIP – Concessionária de Iluminação Pública da Prefeitura de Belo Horizonte; Felipe Marques Frota, Especialista em Políticas Públicas e Gestão Organizacional e atual Gestor do Contrato de PPP de Iluminação Pública da Prefeitura de Vila Velha, Pedro Vicente, Diretor Presidente da ABCIP – Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Iluminação Pública e de Iara Negreiros, Consultora associada da Spin Soluções Públicas Inteligentes e Doutora da Escola Politécnica da USP e ABNT/CEE-268 – “Cidades e Comunidades Sustentáveis”. 

Belo Horizonte possui sistema de iluminação inteligente e tem uma produção de 1.456 potência de energia em usinas fotovoltaicas. A tarifa média cobrada na cidade é de R$0,62 por kwh e a produção de energia em usinas de biomassa chega a 3.826 de potência registrada na ANEEL –  Agência Nacional de Energia Elétrica.

A capital mineira é pioneira no Brasil ao contar com um parque de iluminação modernizado. “A maior parceria público-privada (PPP) de iluminação pública em operação no país, a concessionária BHIP, permitiu que mais de 180 mil pontos de iluminação pública de Belo Horizonte fossem modernizados para a tecnologia LED em apenas três anos. As luminárias LED merecem destaque porque a taxa de falha das luminárias é menor que 1%. Além disso, o tempo de atendimento dos chamados de manutenção antes da PPP chegava a dez dias e, atualmente, com a gestão da BHIP, o prazo máximo é de 48 horas”, afirma Menegatto.

Com a conclusão da modernização, estima-se uma economia anual de R$25 milhões na conta de energia elétrica da iluminação pública da Prefeitura de BH.

Vila Velha 

Desde abril de 2021, Vila Velha efetuou a substituição de todo o parque de iluminação pública, atingindo a quantidade de 36.313 luminárias substituídas por LED, sendo a primeira cidade do Espírito Santo com o parque integralmente em LED. Vila Velha reconhece que uma cidade tecnológica não é, necessariamente, uma cidade inteligente. 

Cerca de 50% do parque é telegerido, contando com 17.247 luminárias com telegestão, distribuído por todas as regiões nas vias de maior fluxo de veículos e pessoas, interligadas em pouco mais de 80 Gateways para manter uma rede lógica em todo o território com maior estabilidade e abrangência. Entre 2020 e 2021, os acidentes de trânsito passaram de 1.023,50 por 100.000 habitantes, para 1.022,70. E o percentual de vítimas fatais caiu de 3,21% para 1,46%. “Tivemos uma redução considerável de homicídios entre 2020 e 2021, de 28,7 por 100.000 habitantes, para 26,5. É óbvio, que não há como se atribuir apenas à iluminação pública estas reduções, mas acreditamos que a iluminação pública, além de dar a sensação de segurança para a população, ao garantir maior uso dos espaços públicos, inibe a atividade criminosa”, disse Felipe Frota.

Frota ainda afirma que a Iluminação Pública tende a melhorar o ambiente de negócios e favorecer o empreendedorismo. “Entre os anos de 2020 e 2021, o número de empresas novas passou de 11.360 para 21.651, o número de abertura de Micro Empresas Individuais – MEI passou de 44.989 para 52.102, e tudo isso resulta que, em 2021, Vila Velha teve um saldo positivo de 5.961 novos empregados, que também é superior ao ano anterior, no qual o saldo foi de 1.037 novos trabalhadores registrados”, diz.

O Gestor de PPP de Iluminação Pública concluiu dizendo que deve ser considerado o impacto positivo da iluminação pública na redução do consumo de energia em 63,14%, na ampliação de alunos nos turnos noturnos, no favorecimento aos pequenos exercícios (como ir a pé até a padaria), ou ainda, na maior participação da sociedade nos assuntos da cidade.

“Quando Vila Velha entendeu que a Iluminação Pública deveria estar na Secretaria de Planejamentos e Projetos Estruturantes, e não nas Secretarias de Obras ou Serviços Urbanos, a Iluminação Pública passou a ser considerado um projeto estruturante de transformar a cidade em um local com muito mais qualidade de vida e oportunidades para as pessoas”, completou Frota.

Como Belo Horizonte, Vila Velha também apresenta sistema de iluminação inteligente. A tarifa média cobrada na cidade é de R$0,56 por kwh.  

Os Eventos Temáticos do Ranking Connected Smart Cities 2022 acontecem até 02 de agosto, sempre a partir das 9h. Para acessar o calendário com a programação visite o site do evento. Acompanhe os debates, gratuitamente, pelas redes sociais do CSC ( Facebook, YouTube, Linkedin).

Serviço:

Evento Temático Ranking Connected Smart Cities 2022

Tema: Energia – Iluminação Pública

Cidades participantes: Belo Horizonte e Vila Velha

Data: 29/03

Horário: 9h00

Transmissão online e gratuita

Inscreva-se neste link para interagir com os participantes

 

Assessoria de Comunicação e Imprensa Connected Smart Cities

Patrícia Esteves (MTB 49.995)

()

13 98808-8470